menu

O Método Harada (Parte 1)

INTRODUÇÃO

Takashi Harada iniciou o desenvolvimento do Método Harada nos anos 1980’s enquanto professor de atletismo. As três escolas secundárias onde lecionou nos arredores de Osaka, Japão, eram caracterizadas por ambientes hostis e de forte desmotivação.

A observação, o estudo de outros autores, a metodologia tentativa-erro e a perseverança e vontade de construir a autoconfiança dos seus alunos conduziram Takashi Harada no desenvolvimento do seu método. Foram necessários três anos para que a escola onde lecionava passasse do último lugar ao primeiro lugar nas competições de atletismo.

Ao promover a autoconfiança nos seus alunos e ensinar-lhes como tomar conta das suas próprias vidas, Takashi Harada levou-os a alcançar os seus próprios objetivos. Os objetivos pelo qual cada um estava disposto a lutar.

Um pilar importante para o desenvolvimento da autoconfiança é o serviço aos outros. Tal como uma mãe serve o seu filho apenas na alegria de o ver crescer, o método Harada tem no serviço aos outros - à família, aos amigos, à comunidade - uma das formas de construção e melhoria do carácter.

A par da vontade, a ambição deve estar presente nos sonhos de cada um. A transformação desses sonhos em objetivos e a inclusão dos outros (a sociedade por exemplo) nessa ambição pode apenas provocar consequências win-win. Na citação do próprio Takashi Harada:

"Quando as pessoas assumem objetivos importantes, com valores e propósitos que servem não apenas a si próprio mas também aos outros, todo o seu carácter muda".

Definir um objetivo, estar disposto a trabalhar arduamente por ele de forma estruturada e persistente, é assumir a responsabilidade pelo próprio sucesso. Sucesso este que não deve nunca ser apenas individual.

A estrutura do método Harada tem como suporte cinco formulários. Os quais contêm a definição do objetivo, a descrição dos valores e propósitos que suportam o objetivo, a autoanálise, o plano de ação e por fim a implementação e o controlo da evolução.

No apoio à jornada para o sucesso no objetivo as perguntas certas podem ser feitas por um coach - alguém que pode simplesmente ouvir ou que, de forma cordial e exigente, pode também questionar a evolução do processo.

No entanto as soluções têm que vir de dentro de cada um. É assim que se constrói a autoconfiança. É assim que se toma a responsabilidade pelo próprio sucesso.

Nas palavras de Takashi Harada:

"as razões pelas quais as pessoas não alcançam os seus objetivos não são a falta de competências ou de carácter, mas sim a forma errada como estabelecem os seus objetivos e a forma errada como tentam alcançá-los".

DESCOBRIR O MÉTODO HARADA

O cepticismo pode ser o sentimento que primeiro se acerca de quem toma contacto com o método Harada. Existe atualmente informação sobre imensos métodos para alcançar o sucesso, a excelência e os sonhos. O método Harada é um método estruturado que, passo-a-passo, cada um ou cada equipa se conduz a si próprio até ao sucesso no objetivo definido.

O objetivo tem que ser sempre algo pelo qual valha a pena lutar. Um objetivo que seja bom para a pessoa mas que também contribua para o bem-estar de quem a rodeia. Mais, quando uma equipa de uma qualquer organização se suporta no método Harada para alcançar os seus objetivos é de extrema importância que esses objetivos estejam alinhados com os objetivos da organização.

O método Harada é considerado pela Japan Management Association (JMA) como "o melhor conceito para a gestão do dia-a-dia bem como a melhor técnica para desenvolver as pessoas, desenvolver a sua autoconfiança, desenvolver os seus conhecimentos e por consequência criar uma nova cultura dentro da empresa".

A "Cultura da Empresa", o "ADN da Empresa" ou qualquer outra designação que possamos encontrar para o carácter da Empresa - é aquilo que a destinge das outras - tem sempre origem nas pessoas que a constituem - numa visão hierárquica, desde a pessoa que realiza a mais simples das tarefas até à gestão de topo.

No pensamento lean o desenvolvimento das competências das pessoas é essencial para a melhoria de todos os processos. E o envolvimento das pessoas é fundamental para o sucesso do processo de gestão. O método Harada está perfeitamente alinhado com o pensamento lean. É claramente uma contra-medida ao oitavo desperdício (ie, a subutilização do potencial humano).

HARADA É EQUILÍBRIO

"Aquilo que fazes lá fora influencia fortemente a tua prestação no local de trabalho." Com as palavras de Takashi Harada verificamos já a necessidade de construir o equilíbrio na vida. O método Harada sugere a construção do equilíbrio entre quatro aspetos da vida:

A mente (mind/spirit): É necessário ter a mente focada no objetivo. Para isso é importante treinar a mente para que seja forte e positiva. A definição do objetivo, dos propósitos e dos valores que suportam o objetivo, ajudam a manter a mente limpa e aberta. É necessário que a mente contribua para o equilíbrio.

As habilidades (skills): As habilidades, que se possuem ou que se vão adquirir, são um grande suporte no caminho para o sucesso no objetivo. As habilidades permitem executar as tarefas e as atividades definidas para alcançar o objetivo. As habilidades já existem ou têm que ser adquiridas como parte integrante da jornada. E têm que contribuir para o equilíbrio dos quatro aspetos.

A condição física (physical condition): A condição física é fundamental para todo o processo. Não é necessário ser atleta de alta competição. É sim necessário compreender que ao assumir um compromisso para consigo próprio, esse mesmo compromisso tem que contribuir para uma condição física equilibrada e balanceada com qualquer limitação que se tenha. E compreender que o trabalho para essa condição física também tem que contribuir para o equilíbrio dos quatro aspetos. Mente sã em corpo são.

A vida diária (daily life): A vida diária, ou a rotina diária, representa o todo do tempo de cada um. Não se está vinte e quatro horas de cada dia a trabalhar o objetivo. Existem diversos períodos ou momentos em que, por necessidade ou apenas por gosto, são desenvolvidas outras atividades. Os comportamentos de risco, os relacionamentos sociais, a convivência familiar bem como as atividades profissionais ou desportivas, têm grande influência na jornada para o sucesso no objetivo. E como tal devem ser consideradas e ponderadas. A vida diária e as suas rotinas têm que ser um contributo efetivo e positivo para o equilíbrio dos quatro aspetos.


Rui Luís e João Paulo Pinto (https://www.linkedin.com/today/author/0_36zCMGZ-kbCITtJtIm8hVJ?trk=prof-sm)
 
18 Mar, 2016
2016 © CLT Services   |   Resolução de conflitos de consumo   |   Developed by Inovlancer 2016 © CLT Services
Resolução de conflitos de consumo
Developed by Inovlancer
DGERT
close
Em caso de litígio o consumidor pode recorrer a uma Entidade de Resolução Alternativa de Litígios de consumo:

CICAP – Tribunal Arbitral de Consumo
Rua Damião de Góis, 31, Loja 6, 4050-225, Porto
+351 22 550 83 49 / +351 22 502 97 91
cicap@cicap.pt
Mais informações em Portal do Consumidor www.consumidor.pt