menu

Ser Lean Sensei

A minha actividade de docente começou em Outubro de 1993, o Tiago tinha acabado de nascer e eu era ainda um miúdo. Na sala de profs daquela Universidade um colega meu mais experiente dizia-me que “quem sabe faz quem não sabe ensina”.

Eu sabia que eu era o alvo daquele comentário e por essa razão sempre andei "por fora", no contacto com as empresas para aprender mais e mais e também fazer além de ensinar. Assim dei os meus primeiros passos como Sensei.

Um outro mestre meu dizia-me que “quando o aprendiz não aprende é porque o professor não ensinou”. Esta afirmação faz todo sentido no domínio do lean management e verifico que, já nos anos 1940’s, o programa “Job Instruction” (JI) da metodologia TWI (Training within Industry) nos EUA faz referência ao mesmo pensamento: “If the learner hasn’t learned, the teacher hasn’t taught”. Eu acho que a responsabilidade não pode estar toda do lado do “mestre” porque o “aprendiz” também tem de querer aprender.

Um mestre em lean management é normalmente designado por “lean sensei” ou apenas “sensei”. Um sensei prepara os seus aprendizes para os ambientes lean, explica o “porquê” e ensina o “como”, cria condições para que as suas pessoas cresçam na vontade de querer saber mais, na necessidade de melhorar continuamente.

O modelo de desenvolvimento de conhecimento de um lean sensei é descrito na figura que se segue:
 
Modelo de Gestão de Conhecimento de Russell Ackoff
Modelo de Gestão de Conhecimento de Russell Ackoff

As componentes deste modelo são descritas de seguida:
  • Dados (matéria-prima dos processos de decisão, ex. consumos e defeitos);
  • Informação (o resultado do tratamento de dados, dados com contexto, ex. resposta aos 5W2H);
  • Conhecimento (a resposta à questão “como?”);
  • Entendimento ou compreensão (a resposta à questão “porquê?”);
  • Sabedoria (a capacidade para perceber a situação, saber o que fazer e alcançar resultados).

O entendimento e a sabedoria não podem ser transmitidas e são internas ao aprendiz. O sensei só pode orientar o aprendiz e é sua responsabilidade aprender e praticar para alcançar o entendimento e sabedoria. A intenção do sensei é transmitir conhecimento para o trabalhador sobre como realizar corretamente a operação. Contudo a compreensão e sabedoria para melhorar o trabalho deve vir do operador.

As características de um bom Lean Sensei:
  • Humildade - um verdadeiro sensei é alguém que reconhece a constante necessidade de aprender e que simultaneamente ensina e aprende com a sua equipa. O mesmo nível de humildade que é pedido ao Lean Sensei é esperado de qualquer aprendiz de lean. Para aprender é necessário estar preparado e é necessário querer;
  • Habilidade técnica – capacidade para entender e promover os aspectos técnicos associados à filosofia lean thinking;
  • Assumir a responsabilidade para transmitir e valorizar o conhecimento ao longo de toda a cadeia de valor;
  • Habilidade para comunicar – capacidade para partilhar o seu conhecimento e expertise aos seus aprendizes;
  • Servant leader – este é o tipo de liderança que se sugere ao Lean Sensei pois aplica a capacidade para ouvir, empatia, comprometimento e envolvimento com os aprendizes de lean. Um líder que é simultaneamente um servo dos seus aprendizes e com estes partilha poder (autonomia) e autoridade;
  • Perceber – capacidade para perceber as necessidades e os pedidos dos seus aprendizes.
 
É responsabilidade do Lean Sensei ensinar, partilhar conhecimento e boas práticas. E é responsabilidade dos seus aprendizes alcançarem a sabedoria (perceber a situação, saber o que fazer e alcançar resultados) a partir daí. Ambas as partes têm de ter abertura para dar e receber.

O sucesso de um Lean Sensei mede-se pelos resultados dos seus aprendizes. Um aprendiz tem de ultrapassar o seu mestre, não podendo simplesmente copiá-lo, mas sim desbravar novos mundos de oportunidades. Este é um processo sem fim, de contínua aprendizagem.

Pense lean, seja ágil.
 

João Paulo Pinto (https://www.linkedin.com/today/author/0_36zCMGZ-kbCITtJtIm8hVJ?trk=prof-sm)
 
05 Set, 2016
2016 © CLT Services   |   Resolução de conflitos de consumo   |   Developed by Inovlancer 2016 © CLT Services
Resolução de conflitos de consumo
Developed by Inovlancer
DGERT
close
Em caso de litígio o consumidor pode recorrer a uma Entidade de Resolução Alternativa de Litígios de consumo:

CICAP – Tribunal Arbitral de Consumo
Rua Damião de Góis, 31, Loja 6, 4050-225, Porto
+351 22 550 83 49 / +351 22 502 97 91
cicap@cicap.pt
Mais informações em Portal do Consumidor www.consumidor.pt